Combate ao Aedes aegypti deve ser prioridade no verão, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde convoca a população brasileira a continuar, de forma permanente, com a mobilização nacional pelo combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A transmissão dessas doenças pelo mosquito Aedes aegypti pode gerar outras enfermidades, como microcefalia e Guillain-Barré, doença autoimune em que o sistema imunológico do próprio corpo ataca parte do sistema nervoso, que são os nervos que conectam o cérebro com outras partes do corpo. O período do verão é o mais propício à proliferação do mosquito, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças.

Por isso o Ministério da Saúde reitera a recomendação para a população brasileira de  não se descuidar nenhum dia do ano e manter todas as ações possíveis para prevenir focos em qualquer época do ano.